[Tanto tango, tanto dolor] O acaso me deixou tão só

O que tu ganhas escrevendo tanto para me fazer lembrar – se nem ao menos pretende voltar? No mínimo achastes os meus cigarros na tua casa?

É, e como sempre, me embebedei de saudades na semana passada; pra ontem tu não me dizer nada. Nem ver, nem vir.

Será que não entendes que quando eu digo que eu não penso é porque eu não paro de pensar? É tão difícil compreender que quando eu tento me(nós) esconder, é porque eu só quero te mostrar que nada mudou? Eu não mudei.

E por mais que eu fale que quero esquecer, é porque eu não canso de lembrar, meu amor.

Tavares

Ah, quem sabe eu te reencontre em alguma outra vida…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s