Humberto Gessinger em Caruaru/PE!

Eu cheguei no local do show por volta das 21:40. Já que os portões seriam abertos às 21:30, e já se encontravam muitas pessoas na entrada e outras muitas lá dentro.

O show estava previsto para começar às 22:30. Sofreu um atraso de uma hora, mais ou menos. Aos gritos dos “De Fé” sai Humberto Gessinger e seus companheiros (Rafa Bisogno e Rodrigo “Esteban” Tavares) das cortinas. Já abrindo com o hit “Até o Fim”, levando ao delírio os que estavam ali presentes.

caruaru2

 

caruaru

 

 

Segue o show agitado a mil. E Humberto fazendo questão de agradecer a cidade de Caruaru a cada momento. Chegava ao fim de um setlist que, pra mim, foi melhor setlist já feito. Em meio a um agradecimento sobre gravar com ídolos dele, ele (Humberto) diz: “E um desses ídolos está aqui tocando comigo, é ele, Esteban Tavares, o nome dessa música é “Tchau, Radar”. O momento do show que eu gostei mais. Chegou a de fato as últimas músicas do show. Começava a introdução de Exercito de um homem só, e mais se parecia um adeus. Eles saíram do palco (Aquela saída programada pra deixar o público louco) e os presentes no Espaço Cultural Tancredo Neves (eram muitos) dividiam coros entre “Humberto!” E “Mais um, mais um!”. Eles voltam ao palco, e tocam refrão de bolero, levando todos ao ápice da felicidade. O show se encerra com Infinita Highway.

 

Todos que estavam ali, saíram felizes e de alma lavada desde aos mais novos, aos mais velhos fãs.

 

Essa resenha foi envida pelo Guilherme Araújo que foi ao show e  resolveu contar um pouquinho pra gente! Valeu, Guilherme!