Resenha: Anberlin Final World Tour

Que baita final de semana!

Show SP

PORTO ALEGRE

E foi numa mistura de euforia e melancolia que, na última sexta-feira (29), Esteban subiu ao palco do Pepsi On Stage, em Porto Alegre, dando início ao Anberlin Final World Tour. A primeira novidade ficou por conta do Bell Ruschel, que assumiu a bateria no show. Além dele, Mário Camelo, no teclado, embelezou ainda mais a canção Sinto Muito Blues, encerrando o show da maneira mais poética possível.

O show da Fresno começou, e com ele, a ansiedade para saber se realmente aconteceria a tão amada Milonga. Aconteceu, e o foi insano. Um microfone a mais no palco, e o Tavares sobe para consagrar ~o grito~. E quando já parecia que não havia mais como superar tudo aquilo, Bell sobe ao palco, e juntos terminam aquele momento, como uma grande banda de amigos!

E o tão aguardado show da noite começa. Anberlin sobe ao palco e em poucos segundos leva o público ao delírio! E no meio de um baita repertório, Tavares e Lucas tiveram a oportunidade de dividir as músicas Naive Orleans e The Unwinding Cable Car com o ídolo Stephen!

CURITIBA

E não muito diferente da sexta-feira, os shows aconteceram da melhor maneira possível na noite de sábado, no Espaço Cult, na capital paranaense.

Esteban conseguiu, finalmente, transformar seu público em torcida, e as bandeiras tomaram conta do palco!  E foi nesse entusiasmo que o show seguiu, encerrando-se, mais uma vez, com a glorificada Sinto Muito Blues.

Show Curitiba

A Fresno levou centenas de fãs a cantarem Manifesto (música do novo CD da banda, em parceria com o rapper Emicida) e a se emocionarem com as nostálgicas do Redenção!

Agora, todos os corações apertavam por um motivo: era a hora do último show do Anberlin em Curitiba. Stephen subiu ao palco ensandecido! Paperthin Hymn abriu o show que ficaria na memória de todos. Os tietes, Tavares e Lucas, não perderam a oportunidade de mais uma vez dividir o microfone com os ídolos. E, no meio do show, Lucas chama ao palco dois casais que, para a surpresa de todos, se casariam com a benção do saint Stephen Christian.

SÃO PAULO

O domingo amanheceu nublado em São Paulo, mas nem a chuva e nem a estação fechada do metrô contiveram os paulistas. A fila já virava a esquina, e aos poucos os fãs entravam e se acomodavam para prestigiar os shows.

Esteban subiu ao palco, por volta das 18h40, já fazia algum tempo que a banda toda não se reunia em solo paulista, e lá estavam: Tavares, Paulinho Goulart, Jorge Dorfman e Sujeira, com uma sincronicidade ímpar e a ansiedade a mil. Rodrigo Tavares já demonstrava emoção, e foi em Follow que Stephen Christian subiu ao palco. Todos foram a delírio!  Era mais um sonho se realizando!

Show SP

Em poucos minutos, a Fresno já se encaminhava para o palco. A casa estava lotada, as rodas se formaram e todos se contagiaram num clima rock in roll que, principalmente, o Revanche desperta. Para a tristeza dos fãs, em São Paulo, diferentemente do show de Porto Alegre, o Tavares não cantou Milonga, mas por um bom motivo: o momento era tão único, que ele precisava aproveitar aquele sonho ~real.

Quando a Fresno saiu do palco, os corações já não aguentavam mais. A ansiedade tomava conta de todo o Carioca Club, e por volta das 21:15h a grande atração subiu ao palco: Anberlin! Choros, gritos e sorrisos descreviam esse momento. Stephen, Deon, Joseph, Nathan, e Christian, estavam tão emocionados, que era possível sentir a energia e alegria deles de longe. Lucas e Tavares sobem ao palco e cantam The Unwinding Cable Car. Abraços e lágrimas em cima do palco traduzem o que foi esse momento. A plateia aplaudia euforicamente, e partilhavam desse momento tão especial. Agora, eles não eram os ídolos, agora eles eram fãs. E, o Tavares como fã não poderia ter feito diferente: foi pra pista, com direito a mosh, para assistir o último show dos seus ídolos. E não foi só o Tavares que aproveitou o calor da platéia: ao fim do show Stephen, pulou na galera e deixou-se levar pelos braços e carinho dos fãs. Ao fim do show, o Carioca Club foi se esvaziando, e a chuva continuava a cair em São Paulo, que se misturou ao sentimento nostálgico, de ver o fim de uma banda. Mas não o fim de um sonho.

 

Seja a insanidade ao ver a antiga formação da Fresno tocando Milonga em Porto Alegre, ou a surpresa ao presenciar o Stephen casando fãs no palco em Curitiba, ou a emoção em ver o ~ídolo do ídolo~ cantando Follow em São Paulo.

Show SP

A Anberlin Final World Tour passou pelo Brasil e, com certeza, ficará na memória daqueles que conseguiram vivenciar este sonho. Nosso, deles, dos ídolos.

 

 

Mais fotos: https://www.flickr.com/photos/irisines