Canal 12 – Agora é a vez da Aline e da Carol!

Setembro está quase chegando ao fim, e com ele as comemorações dos 5 anos do EstebanBR!

E o segundo “Canal 12” do mês traz os textos da Aline e da Carol, que são da nossa equipe e já escreveram muito sobre as músicas e a vida do Tavares em seus blogs.

A Aline tem o blog desde 2011, e nos mandou um texto inspirado na música Pra Ser, do Esteban:

Pra Ser

 

Só quero que você entenda que, mesmo se não for pra ser, será. Não adianta lutar contra o destino. Não temos força pra mudar o que não está em nossas mãos. Talvez não adiante tentar apagar essa linha imaginária que você criou entre nós, mas, mesmo com tantas barreiras, eu vou dar um jeito; eu vou pensar numa solução pra toda essa desordem em nossas vidas. E se pensar do outro lado, eu te espero do lado de cá.

Eu não te peço muito. Só espero todo dia poder te esperar na nossa casa, com os nossos filhos, ouvindo a nossa cama gritando por nós dois.

Eu sei que é normal sentir medo, mas é absurdo o medo que eu sinto de que esse nosso lindo castelo de cartas desmorone. E quantas horas já perdi ensaiando te pedir pra voltar… Quero que cada dia ao seu lado seja inigualável. Quero te fazer a pessoa mais feliz do mundo. Sei que já errei muito, mas por você eu aprendi a ser uma pessoa melhor. Não me pergunte do passado e eu também não perguntarei. Saiba que a minha vida só começou depois que os nossos corpos se encontraram. Antes disso, eram só preliminares… Mas não quero mais saber dessa velha estrada, pois eu nem sei o caminho pra voltar. E se ainda lembra onde pisou, faça o favor de esquecer de vez.

Eu não quero que mude. Não quero que me peça pra mudar. Quero apenas que possamos crescer e envelhecer juntos. Eu quero ter um espaço reservado nos seus planos. Eu quero que se cuide e guarde uns minutos só pra me cuidar.

Estou contigo em todo lugar, e sempre estarei. Não canso de dizer. Não canso de te dar provas de que sem você ao meu lado não posso ser feliz. Afinal, de que adianta a imensidão do mar sem saber nadar? De que adianta a imensidão do céu se estiver sozinho pra voar? Esse tipo de liberdade eu dispenso, pois seria tão vazia quanto uma vida sem você. E mesmo que meu corpo morra, meu amor permanecerá.
Só quero que você entenda: mesmo se não for pra ser, será.

 

Já a Carol criou o blog ainda em 2009:

Não (não) sabemos o que as canções poderiam dizer

 

A falta de visão que o levou a tudo isso, foi (é) tão difícil de se acostumar, por mais que ele olhe para frente e não volte atrás, ele sabe que ali não é o seu lugar. Novos rostos, novas casas e uma frieza que aperta o peito. É o mundo dizendo o que ele não quer mais ouvir. Um tal de desenho no corpo que nunca mais se apagaria, na verdade era o coração que não queria deixar ela partir.

Tentou ser o que não era mais, ou talvez o que nunca tivesse sido. Ele andava tão sozinho que acabou perdido naqueles versos e naquelas cartas que o tempo apagou. E nunca mais voltou. Ele tentou lembrar de tudo que um dia foi bom, mas o que sentir ao saber que ela já não lembra de mais nada?

A rotina tomou conta, os dias viraram iguais. Ela o fez acreditar que algum dia as coisas mudariam e as cicatrizes se curariam. No entanto ela virou muda, cegou. Mas e agora?

 

 

E você? O que sabe fazer?

canalestebanbr@gmail.com